Resenha - O Pequeno Príncipe



Venha conferir a resenha e conhecer o pequeno garoto com cabelo cor de trigo.

Título: O Pequeno Príncipe.
Título Original: Le Petit Prince.
Autor: Antoine de Saint-Exupéry.
Editora: Geração Editorial.
Páginas: 161.

Sinopse

Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida.

Com essa história mágica, sensível, comovente, às vezes triste, e só aparentemente infantil, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry criou há 70 anos um dos maiores clássicos da literatura universal. Não há há adulto que não se comova ao se lembrar de quando o leu quando criança.
Trata-se da maior obra existencialista do século XX, segundo Martin Heidegger. Livro mais traduzido da história, depois do Alcorão e da Bíblia, ele agora chega ao Brasil em nova edição, completa, com tradução de Frei Betto e enriquecida com um caderno ilustrado sobre a obra e a curta e trágica vida do autor.



Resumo

O livro O Pequeno Príncipe conta a história de um piloto que, quando ainda era criança, tentou levar a carreira de pintor. Porém, essa carreira foi muito curta, não levou mais do que dois desenhos para que ele desistisse. Tudo isso porque os adultos não conseguem compreender as coisas.

Quando o mistério é muito profundo, é melhor não contrariar.





Em uma das diversas viagens do piloto, ele foi obrigado a pousar no deserto por causa de uma pane que aconteceu no seu avião. E foi lá que ele conheceu um pequeno rapazinho louro e feliz, que queria a todo custo o desenho de um carneirinho.

O pequeno príncipe provavelmente era morador do asteroide B612. Ele dizia ter vindo de um planeta tão pequeno que mal cabia nele o príncipe de cabelos dourados, uma flor nada modesta e três vulcões. Na verdade três pequenos vulcões, que no máximo chegavam na altura de seus joelhos, e um deles ainda estava desativado. Mas como costuma dizer o príncipe: Nunca se sabe!

Não se pode conhecer as borboletas sem suportar duas ou três lagartas.





O pequeno príncipe parte de seu planeta numa viagem com diversas paradas até chegar na terra.  Ele busca pessoas. Amigos. Uma vez que em seu planeta tudo é monótono e ele se sentia muito sozinho.

— Onde estão as pessoas? — insistiu o pequeno príncipe.— A gente se sente um pouco só no deserto...
— Há solidão também quando se está entre as pessoas — filosofou a serpente.

O piloto ouve várias recordações que o pequeno príncipe tinha para contar. E juntos, o piloto pensa nos seus aprendizados e começa a dar o verdadeiro valor à vida.



Opinião

Quantas palavras existe em nosso vocabulário? Milhares e milhares né? E mesmo com todas essas milhares de palavras eu não consigo expressar a sensação que sinto por ter lido — mais uma vez — o livro O Pequeno Príncipe.

Só quem já leu sabe a magia que esse livro possui. A cada página existe um novo ensinamento para o leitor, e se você parar para pensar naquilo que está escrito naquela página, com aquelas lindas letrinhas, você vai perceber que esse livro não foi feito apenas para crianças, mas sim pra você! Você adulto! Você — ou nós — que muita das vezes não percebe que o seu modo de agir pode estar trazendo sua própria infelicidade. Isso é bem claro no capítulo 12 onde falar do bêbado que bebe para esquecer da vergonha que sente por beber. Isso não é contraditório? Muito né? Mas é exatamente disso que estou tentando falar. Uma criança com sua grande inocência e pureza consegue perceber e entender algo que nós adultos não conseguimos.

Os adultos nunca conseguem compreender nada sozinhos, e é cansativo para as crianças ter sempre que explicar as coisas para eles.





Parece algo incrível, mas toda vez que você ler o livro O Pequeno Príncipe você vai aprender algo novo com esse livro. Talvez isso esteja ligado ao nosso grau de maturidade, ou simplesmente está ligado às nossas últimas experiências vividas. Ou talvez não tenha relação com nada disso que falei, mas uma coisa é certa, sempre que você reler esse livro, uma coisa nova você vai aprender.

E o que dizer dessa edição de luxo LINDÍSSIMA da editora Geração Editorial? E essa capa diva com essas letras douradas? Gente vocês não tem noção de como esse livro é lindo (ou até tenha). A Geração Editorial está de parabéns pelo belo trabalho.

Os olhos são cegos. É preciso ver com o coração.

O livro, do início ao fim, é cheio de ilustrações muito coloridas, cada página do livro é de uma cor, as bordas das páginas são todas decoradas. E no fim do livro possui um capítulo interinho falando da vida do autor. Conta da sua trajetória inteira, desde criança até adulto quando ele se torna piloto de avião. Conta também como foi que surgiu o livro O Pequeno Príncipe.





O livro é incrível! Quem ainda não leu deve ler o quanto antes, e quem já leu, releia sempre que puder.

E você, já leu o livro O Pequeno Príncipe? O que você achou ou aprendeu com ele? Conte-me aí nos comentários. :D

***


[[Emi]]

Comentários

Clique aqui se os comentários não aparecerem.