Resenha - Histórias que os jornais não contam



Venha conhecer Moacyr Scliar e coisas que "esqueceram de acontecer"!


https://3.bp.blogspot.com/-RPWpdcB4FTs/WJTRS2UZ73I/AAAAAAAACXs/FCU3bpykfgQiYCGY_C91-oW0lYxqeh3UQCLcB/s1600/images.livrariasaraiva.com.jpg
Histórias que os jornais não contam

Moacy Scliar




Nova Fronteira
180
Física




Sinopse

A ficção frequentemente tira suas ideias da vida real, partindo do fato para inventar uma história. As situações mais comuns ganham novo sentido quando narradas através dos olhos dos personagens. Um bom escritor sabe buscar nas entrelinhas a relevância de um episódio aparentemente pouco importante quando visto por outro ângulo.

Quando caem os limites entre a imaginação e a realidade, até notícias de jornal servem de inspiração. Essa é a proposta da coluna que Moacyr Scliar escreve desde 1993 no caderno Cotidiano da Folha de S. Paulo, a partir da própria Folha. Histórias que os jornais não contam é uma seleção de 54 desses textos, publicados entre 2004 e 2008.

Algumas histórias que servem de ponto de partida são curiosas, até bizarras, como a do casal cujo casamento acaba ao descobrirem que flertavam um com o outro na internet, a do cadáver que viajou de primeira classe, ou a do homem casado com uma personagem de desenho animado. Outras talvez nem chamassem atenção em uma leitura superficial. Mas Scliar, com seu estilo leve e sutil, sempre consegue extrair algo inesperado da sua matéria-prima.

Histórias que os jornais não contam dá espaço para a crítica social, o comentário político,o humor puro e simples, e também para momentos de gentileza surpreendente. Realidade e ficção, juntas, revelam o lado fascinante do cotidiano, nas palavras de um dos maiores escritores brasileiros.


Opinião

Acho que essa sinopse resume tudo! O livro é incrível!

A maioria dos textos são em 3ª pessoa e vão dos mais cômicos aos mais reflexivos. As notícias variam entre pequenininhas, de apenas uma ou duas linhas, à um conjunto delas, com três ou mais, falando de coisas parecidas que aconteceram por motivos diferentes em qualquer outro lugar do mundo. Com sua visão poética das coisas, o autor vai deixando as coisas mais divertidas.





Ela ficou pensando: há muitas crateras na vida, mas pouco são tão profundas quanto aquela em que o amor cai, quando desaba.





***


Quem aí é apaixonado por crônicas? Esse livro vai ganhar seu coraçãozinho!



[[camila]]

Comentários

Clique aqui se os comentários não aparecerem.