Resenha - A Lista de Mabel



Em menos de um ano a morte pode bater na sua porta.

O que você faria se recebesse o diagnóstico do seu médico dizendo que você vai morrer em mais ou menos um ano? Confira a resenha do livro A Lista de Mabel e veja o que Mabel fez quando recebeu essa notícia.

https://1.bp.blogspot.com/-EadLb6Ja4Bc/WLcHriioYKI/AAAAAAAABA4/lJABtnOej7kNvoqUuhzbM4__E3x7NAtJwCLcB/s1600/A_LISTA_DE_MABEL_1487865129642402SK1487865129B.jpg
A Lista de Mabel

Jefferson S. Gomes





240
Digital



Sinopse

Meu nome é Mabel, e vou morrer em um ano. Desculpe o tom direto, mas acho que esse fato não o afetará tanto quanto a mim. Para ser sincera (e já não preciso ser polida), a morte iminente não tem o peso que presumi ter. De modo torto, é até leve, acho. Prefiro pensar assim. O que fica, aquilo para o qual sou obrigada a acenar em um gesto de adeus, é o que dói mais. Mas, vamos lá. Não tenho uma grande história para contar. Aqui, você não vai encontrar dragões, nem vampiros, nem mesmo aquelas paixões arrebatadoras que começam na página dezessete e seguem enroladas até a duzentos e trinta e seis. É, definitivamente, minha biografia não tem potencial para um best seller. Essa história não é sobre a minha vida, nem sobre a minha morte. São apenas os dias que restam, vividos ao lado das melhores pessoas, com base em algumas coisas que eu listei, apaguei, listei de novo, mudei a ordem e, agora, fazem parte da lista que considero perfeita sobre coisas para fazer antes de morrer. Não possui 1001 itens, visto que não tenho isso de dias; não tenho, de fato, poder sobre a lista. Ela o tem sobre mim.


Resumo

Mabel é uma jovem que decidiu mudar-se de cidade para conseguir bem mais do que sua cidadezinha podia oferecer. Em seu primeiro dia nada fácil na faculdade, Mabel conhece algumas pessoas que logo se tornam seu grandes amigos, amizade que dura não somente os anos na faculdade. Os anos se passaram e tudo corria tudo bem, até que, dias antes da formatura, Mabel recebe uma notícia que mudaria sua vida para sempre.


Opinião

O nome do livro por si só é revelador, e a sinopse do livro não esconde nada. Quando iniciamos a leitura de A Lista de Mabel somos levados para antes do diagnóstico do tumor no cérebro, lá para quando Mabel começa a faculdade e esbarra em Dermeval e, em seguida, conhece Nina, Cássio e Gilson, seus fieis e verdadeiros amigos. Ah, não podemos esquecer do Fabinho, que depois se terna seu namorado.

Mabel tenta esconder e amenizar o que está passando, para que as pessoas que a rodeiam não sejam afetadas com tal notícia. Ela tenta evitar que seus amigos sofram com o seu problema fazendo coisas que, segundo ela, vão fazer com que esse último ano de vida seja menos doloroso e ela possa aproveitar. Porém, não é isso que acontece, a notícia vem como uma bomba para todos, e é aí que Mabel faz uma lista.

A expectativa da morte é uma injeção de adrenalina, sentimentos jogados no liquidificador.

Durante o livro conhecemos mais profundamente não somente Mabel, mas também todos os seus amigos. Em diferentes momentos da história são narradas grandes informações sobre Dermeval, Nina, Cássio e Gilson, onde só aí conseguimos entender o porquê desses personagens terem tal personalidade, e isso é muito legal, pois a história não fica presa apenas em Mabel.

Não há fim, é sempre um começo. E sempre vale a pena!

Um ponto que foi super bem trabalhado e muito bem desenvolvido foi a amizade entre os cinco, uma amizade movida a trancos e barracos, mas muito verdadeira. Entretanto, acho que um ponto negativo é que a família de Mabel foi deixada um pouco de lado, acho que eles deveriam ser mais presentes desde o início da história.

Entendo que dá medo perder quem a gente ama, mas uma vez que a gente encara o fato sem medo, com segurança, tudo fica menos doloroso.

No livro o autor fala da morte, mas não deixou de lado a fé. Jefferson, o autor, mostra que a fé move montanhas, que é algo forte e que pode mudar a vida de qualquer pessoa.

A Lista de Mabel é um livro sobre amor, medo, coragem, fé, sofrimento, superação, esperança e bem mais, mas tudo na proporção certa. É um livro que não tem lamúrias, que não tem enrolações, é aquele que chega e joga as cartas na mesa, assim como na sinopse. Eu li e gostei.

A vida, às vezes, parece injusta e, em segundos, o mundo que construímos parece desmoronar. Uma coisa, contudo, eu aprendi. Ela só lhe dá o que você consegue suportar e se, por acaso, não conseguir, é porque ainda não descobriu o quão forte é.

***

E você, o que faria no lugar de Mabel? Sei que não é uma pergunta fácil. Mas o que você acha sobre o assunto? Comenta aí em baixo. ♥

[[emi]]

Comentários

Clique aqui se os comentários não aparecerem.